O que é storytelling corporativo?

O que é storytelling corporativo? Conheça os 2 tipos de histórias de sucesso que você pode incorporar no marketing de sua empresa.

Geralmente as famílias sempre tem uma tia-avó ou um tio-avô que são bons de contar histórias. Naquele encontro de família você senta ao lado desse parente e nem sente o tempo passar. São histórias que fazem você rir, te inspiram e te emocionam.

Com o tempo, as formas de contar história que “prendem a atenção” foram sendo estudadas, definindo técnicas para que outras pessoas que não tivessem essa habilidade natural de contar história pudessem se desenvolver, dando origem ao “storytelling”.

Quem usa muito bem essas técnicas de storytelling são os filmes de Hollywood e as novelas da Globo.

(Curiosidade: você sabia que muitos estrangeiros quando querem aprender português assistem as novelas da Globo nos canais internacionais?)

Com o tempo, o storytelling começou a ser usado em diversos outros lugares, como em apresentações e discursos (o Governador de São Paulo João Dória é bom nisso), até ser incorporado no marketing das empresas como storytelling corporativo.

2 tipos de storytelling corporativo de histórias de sucesso

o-que-e-storytelling-corporativo.jpg
  • Autobiografia da marca: a marca é o protagonista da história, contando como transformou a vida das pessoas. Essa transformação pode ser desde em relação da marca com uma localidade (Caso Alibaba), como na aplicação de seus processos (Caso Toyota), princípios e propósitos (Caso Natura) e principalmente os produtos e serviços.

  • Casos de sucesso: os heróis da história são os clientes. Os consumidores (B2C) e empresas (B2B) passaram por um processo de transformação ao utilizar os produtos e serviços das empresas. Depois que o marketing aprende como obter os depoimentos de clientes satisfeito, é preciso contá-los de uma forma que as outras pessoas facilmente reconheçam os seus problemas nessas histórias e entendam como os seus produtos e serviços oferecem as soluções que eles estão buscando.

 

MarketingAngelo Públio