Pergunte ao Angelo: Site multi-idioma gera conteúdo duplicado no SEO?

[resumo]Se você pretende ter um site multi-idioma provavelmente terá essa dúvida que explico no Pergunte ao Angelo: tenho as traduções em um mesmo endereço, separando cada idioma em pastas diferentes, ou tenho um site diferente para cada idioma? Se eu tiver um site para cada idioma, será considerado conteúdo duplicado no SEO?[/resumo]

Site multi-idioma x Duplicidade de Conteúdo SEO

Pergunta do Rodrigo Estévez no Curso de Estratégia de Conteúdo e SEO 2018 sobre "Conteúdo SEO em mais de um idioma x Duplicidade de Conteúdo":

Muitas empresas tem sites em diversos idiomas e utilizam, no caso do Wordpress, o plugin WPML. Gostaria de saber se, considerando as estratégias de SEO, seria mais relevante criar sites com domínios de países diferentes, destinados para cada público-alvo, ou se o uso de um plugin como esse torna o conteúdo relevante para buscas em países diferentes.

Se eu escrevo um conteúdo em português em um site ".com.br" (hospedado em um servidor no Brasil), e escrevo exatamente o mesmo conteúdo em inglês em um outro site ".com" (hospedado em outro país), o Google entende como duplicidade de conteúdo?

Resposta

Oi, Rodrigo,

O Google tem um artigo que compara os Pros e Contras de se usar domínios, subdomínios ou pastas para os idiomas. Aqui está: Multi-regional and multilingual sites

Eu recomendo você usar o WPML. É o melhor para WordPress e é o que eu uso também.

Você irá usar o plugin WPML independente da forma que você irá trabalhar o conteúdos – se múltiplos domínios, subdomínios ou pastas diferentes para cada idioma.

Você irá utilizar 1 instalação WordPress + o plugin WPML. Na configuração do WPML é que você irá indicar como você irá trabalhar com os múltiplos idiomas (multiplos dominios, subdominios ou pastas). Ou seja, se você tiver o domínio ".com" para o inglês e o domínio ".com.br" para o português brasileiro, internamente você estará em um único "back-office" (área administrativa) gerenciando o conteúdo dos múltiplos domínios.

Muitos especialistas preferem trabalhar o conteúdo dos idiomas em pastas — inglês em seusite.com/en/ e português de brasil em seusite.com/pt-br/ — porque ambos os conteúdos estariam "embaixo" do mesmo domínio, fazendo com que eles "herdem" a autoridade do mesmo domínio. (Videoaula de autoridade de domínio).

Se você tem um site com uma boa autoridade com um conteúdo em português brasileiro ".com.br" e decide criar um conteúdo em inglês em um novo domínio ".com", este novo site "seunome.com" irá começar uma autoridade "0" (zero). O esforço para gerar autoridade para cada novo idioma que você decidir ter é muito maior. Além disso, você tem o custo extra de registrar e renovar os domínio. Porém, em termos de técnica de SEO, este seria o uso mais indicado – Country-code top-level domain names (ccTLDs).

Grandes multinacionais usam ".com" para o site em inglês e usam subdomínios para os idiomas. No caso delas, elas já são tão conhecidas pelas pessoas, com uma autoridade tão grande no domínio principal, que elas não precisam comprar a briga de SEO.

Se você usar um conteúdo em inglês em um site e outro conteúdo em português em outro domínio, o google não vai entender como conteúdo duplicado. Entretanto, existem códigos que permitem dizer que o conteúdo de uma página em português é a tradução de uma página em inglês. Quando você usa o WPML, ele coloca esse código automático para você. Além disso, no Google Webmaster, desde que você seja o dono dos site em inglês e português, você pode indicar que o site Y é a versão em português do site X em inglês.

Se você usar o WPML e se certificar de configurar corretamente o site no Google Webmaster, você pode definir que o seu site ".pt" com o conteúdo em "português" é para ser localizado apenas para os visitantes de Portugal. Quem não se encaixar nessa condição, visualizará o site em português Brasileiro localizado em ".com.br". Isso acontece quando você tem um site que tem versões diferentes para as variações do inglês (Por exemplo: uma versão para o inglês canadenses e uma versão para o "inglês") ou do chinês (tradicional x simplificado).

Nessa condição (usando o WPML e configurando corretamente o Google Webmaster) os dois conteúdos em português não seria indicado como conteúdo duplicado pelo Google. Essa é uma configuração delicada de se fazer. Um ponto importante é que apesar do Google não considerar como conteúdo duplicado, os outros buscadores (como o Bing) poderiam não entender dessa forma.

Aqui está o vídeo do Google que comenta sobre o idioma Português de Portugal x Português Brasileiro:

https://youtu.be/8ce9jv91beQ?t=10m21s

Espero que as informações tenham ficado claro. Se tiver dúvida em algum ponto, por favor, me responda esta mensagem.

Vou compartilhar as respostas de suas dúvidas em um artigo de blog para contribuir com outras pessoas. Tudo bem?

Um abraço,

Angelo

[pergunteaoangelo]