O significado de Design que não achei no dicionário

Provavelmente você achava que design era o que seu sobrinho fazia no Photoshop, mas começou a fazer parte do seu vocabulário quando começou a acompanhar as keynotes do lançamento dos novos avanços. Mais ainda quando a palavra caiu no gosto popular: "hair design (salão de cabelo), body design (estúdio de tatuagem), food designer (cozinheiro), design de sobrancelha, design de interiores, etc". Esqueça isso! "Design" é algo muito mais profundo que isso, vou te levar ao significado real da palavra "design". Quando fiz faculdade de Design Digital, eu tive outra explicação sobre "o que é design", mas foi mesmo no curso de Mestrado em Design, lendo um filósofo, que fui compreender o seu verdadeiro significado.

Só o fato de ler um filósofo já é difícil, parece que ele fumou uma coisa muito louca e escreveu relatando sua "viagem", em que as ideias vão para um lado, para o outro, você fica 3 dias "viajando" no que ele quis dizer, mas no final tudo faz todo o sentido para você.

Vilém Flusser, em seu livro "O Mundo Codificado: por uma Filosofia do Design e da Comunicação", explica a origem da palavra design desde sua função como substantivo ao verbo.

A tradução da palavra "design" para as línguas latinas está ligada ao termo "desenho". Talvez seja por isso que os cursos de design, como design de games, são vinculados às faculdades de arquitetura. Não parece estranho?

A origem latina “desenho” que também significa “signo”, vem do termo “signum”, que também origina a palavra alemã “Zeichen” de mesmo significado. Como verbo, design significa etimologicamente "de-signar". Flusser busca analisar por que a palavra obteve este significado como verbo em função da semântica.

A palavra “design” como substantivo tem entre alguns dos seus significados as palavras “meta”, “plano”, “conspiração”, até mesmo “esquema maligno”, que Flusser relaciona com “um contexto de astúcias e fraudes”, de forma que o designer torna-se “um conspirador malicioso que se dedica a engendrar armadilhas”, apresentando o designer e sua relação com a “arte”, “técnica” e “mecânica” para designar mecanismos com objetivo de enganar. Um exemplo que você deve conhecer bem é a história do Cavalo de Tróia.

https://www.youtube.com/watch?v=Td1uPq9K--E&feature=youtu.be

As palavras “máquina” e “mecânica” estão no contexto do significado de “design”, sendo a "alavanca" de Arquimedes a máquina que manipula a gravidade e a “mecânica, por sua vez, é uma estratégia que disfarça os corpos pesados”.

Uma explicação sobre o que é Design por uma cena épica do cinema

Uma cena clássica do cinema que retrata essa essência do design, em transformação de um objeto em função, é no filme "2001: Uma Odisseia no Espaço" (Arthur C. Clarke), também disponível em livro.

A cena "o amanhecer do homem", em que um macaco descobre que um "osso" pode ser utilizado como uma ferramenta, retrata o momento que o homem passa a ter noção do seu poder e consciência, o que mais tarde o levaria ao início de uma sociedade.

https://www.youtube.com/watch?v=mM6OIlreneA

Design = Arte + Técnica

Para Platão, a arte e a técnica descaracterizam as ideias no momento em que as transformam em matéria. Por exemplo, o carpinteiro que domina a arte através da técnica, em grego “techné”, transforma a madeira que antes não tinha uma forma definida, deixa de ser teoria(ideia) e torna-se um objeto contemplativo (“ideia deformada”).

Flusser indica que “ars” é o equivalente latino do termo grego "techné". "Ars" que significa "arte" e "manobra”, seu diminutivo "articulim" além de significar "pequena arte" também indica o sentido de articulação. Como o movimento de articulação requer agilidade, o artista seria um articulador que manobra com agilidade a arte. Muito confuso? Calma, vai piorar.

No alemão, a palavra “Gekünstelt”, que significa “artificial”, vem da raiz “Kunst”, que significa “arte” e deriva do verbo “Können” (com "n" no final), que significa “poder”, sendo “Könner” (com "r" no final) um artista. Assim, o artista tem o poder de fazer algo de forma artificial.

What does that mean? (O que isso significa?)

Essa etimologia (estudo da palavra) demonstra o significado adotado pela palavra design no “discurso contemporâneo”, com sua inter-relação com arte, técnica, máquina, poder e manipulação. Porém, no modernismo até o final do século XIX, existia uma distinção entre a arte e o uso de técnicas (pensamentos valorativo e científicos) e as máquinas.

O design, então, seria o elo de ligação entre as duas partes, com “pesos equivalentes”, possibilitando “uma nova forma de cultura”. Entretanto, o design com sua conotação de manipulador, seria aceito por uma cultura “consciente de sua astúcia”.

Através do design, arte e técnica é possível substituir o natural pelo artificial, como a máquina simples da alavanca que tem como função imitar um braço humano de forma artificial, nos deixando libertos de “nossas condições naturais por meio da exploração estratégica de uma lei natural”.

Ao nos tornarmos conscientes de que a astúcia e a trapaça fazem parte de nossa cultura, existe uma desvalorização do design. Um exemplo é o que ocorre com as canetas de plástico, que são distribuídas quase que de graça, que com sua matéria-prima de baixo valor, tem sua produção feita por máquinas. E o design, como resultado da combinação “da ciência, da arte e da economia”, que seria o responsável por definir seu valor, acaba passando despercebido.

Design das canetas plásticas

A partir do momento em que são criados mais designs, criamos um mundo mais artificial, deixando de lado o natural para alavancar o desenho perfeito. Quando as canetas esferográficas surgiram, deixando de lado os antigos modelos das canetas tinteiras com penas de ganso, o novo mecanismo levou seis anos para ser aperfeiçoado. Esse design das canetas de plásticos, distribuídas quase que gratuitamente, se dá porque perdemos a sensibilidade para perceber a arte e a técnica como forma de valorização.

A palavra design também tem outros significados, por exemplo, associados a signo(“Zeichen”) e indício("Anzeichen"). Abordar agora uma outra explicação para o termo seria manipulá-lo por esse caminho. Mas, como afirma Flusser, “é exatamente assim: tudo depende do design”.

No meu ponto de vista, o design nos negócios, é tão importante quanto marketing e vendas. Por isso, eu tenho essa inquietação em compartilhar conteúdo sobre marketing, design e vendas.

E você, já aplica design no seu negócio? Comente.